quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Above & Beyond II

A maior parte das pessoas acredita no que vê na TV. Eu queria ter tempo de explicar aqui porque a Dilma vai (para minha surpresa) perder essa eleição. Depois eu explico, mas lembrem-se disso, tem haver com o filme Tropa de Elite, com a guinada do marketing do Serra, falando contra a bandidagem. E eu que odeio o jeitinho brasileiro, odeio a corrupção, e por muitas vezes me confundem com um burguês que quer manter o "Status Quo", lembro a esses que Chico Buarque não é um coitadinho que pede esmola, que a mulher do Lula fez várias  cirurgias plásticas, que o salário do Lula em 8 anos como presidente não pagaria sequer uma.

Bem, mas interrompi minha gripe e 3 projetos que estou "trampando" para dizer que meu sonzinho, que está somente com uma caixa de som funcionando (Já queimei uma delas por duas vezes, e não foi agora não...), está emanando o conhecido cheiro de basalto queimando  :D

Música é algo como mergulhar a 40 metros, é como o amor, é como a vida, só presta se for intenso.
E como graças a essa maldita gripe não irei amanhã para um paraíso do mergulho, lugar tão mágico quanto o milagre de ter ouvidos sensíveis, vou ficando por aqui, com duas versões, dois sentimentos...

Espero que a ultima caixa de som sobreviva!


Above & Beyond - Home (Versão Original)

Above & Beyond - Home (Uma das versões que tocam nas festas)


É assim, ou você gosta ou não... Se gosta, aproveita...
E sobre o que se vê na TV, festas rave ou trance tem drogas sim, mas babacas hoje em dia tem em todos os cantos. A festa que mais vi drogas não era rave, era o Abril Pro Rock, onde um monte de pivetes acham que estão fazendo fama por serem posers, e o mais engraçado é que os posers nem sabem que são isso.

Nas raves psy trance dá muito mais malucos, mesmo assim, a maioria é gente boa. Mas como as festas criaram fama, começaram a surgir marginais/traficantes, o encanto acabou. E me parece que em Pernambuco e na Bahia, mesmo com todo o lado negativo, o Spy tá indo de vento em poupa.
E olha, eu conheço grupos de adolescentes que curtem esse som e no máximo tomam cerveja, são estudantes  premiados e suas familias não tem o que reclamar.

Já trance é música para gente grande. Por isso os discos originais são feitos de composições elaboradas com letras simples mas com mensagens legais. Nas festas... Bem, ai é festa e os graves falam mais alto :D

Ah!
E se você curte pegar uma estrada praieira com os vidros baixados, o vento na cara... Vou repetir pela milésima vez... O disco Sirens of the Sea do OceanLab é coisalindideus (Pegando sotaque das minhas amigas mineiras). Finalmente arrumei um disco para substituir Sliver, que graças as trepidações das estradas de barro e areia (sim, faço carro de buggy) consegui destruir 2 CDs originais da trilha. Mas esse da OST do Sliver é caso antigo, vai continuar ali na playlist, afinal é um disco para todos os momentos... Hahah!

OceanLab - Sirens Of The Sea
Postar um comentário