segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Ciclistas x Motoristas


Faz tempo que quero falar sobre a loucura coletiva (mais uma delas), que é ter um carro.
Eu já me conformei em saber que 90% das pessoas são idiotas, votam em corruptos, assistem programas televisivos para seres de QI abaixo de 30, etc...

Mas uma das coisas que mais me impressionam atualmente é o numero de carros nas ruas.
Aqui em Recife em alguns bairros, ruas estreitas que são ladeadas por condomínios se transformaram em estacionamentos que lembram os parques das indústrias automotivas. O pedestre que já tinha que se livrar dos buracos e barracas das calçadas, agora tem que caminhar no meio da rua.

O sonho de consumo de 10 em cada 8 brasileiros é um carro. Pouco importa se ele irá ficar 3 a 4 horas por dia dentro dessa lata, trancado em engarrafamentos. Pouco importa o custo do combustível e manutenção do veiculo. Se o cidadão já vai se lascar em 60 parcelas, para que se preocupar com o custo de seguro, ipva, emplacamento, troca de óleo e pequenos acidentes que custam 1/5 do valor do carro para serem consertados. Um carro é um símbolo de poder e status, e cada um tem um argumento de defesa para ter o seu. Mesmo que chegue em casa todos os dias reclamando do transito, o motorista sempre acha que o causadoror do problema é o mundo, e não ele.

Eis que pessoas lúcidas, que preferem manter a saúde física, caminhando nas suas ecologicamente corretas bicicletas, passaram a ser pura e simplesmente mais um elo do problema. Unidos a motociclistas, ruas sem ciclovias e carteiras de habilitação conseguidas facilmente, temos a receita do caos.

Em Porto Alegre na ultima semana tivemos o exemplo de quão irracional se torna uma pessoa que tem em suas mãos seu poderoso carrão. Dezenas de ciclistas que faziam um protesto pacifico pedindo mais respeito no transito, foram atropelados em uma das cenas mais absurdas dos ultimos tempos.



Eu que há alguns anos atrás andava de bike todos os dias antes de ir ao trabalho, parei de me divertir já que parcebi que seria atropelado mais cedo ou mais tarde. O mundo hoje é estranho, temos mais pessoas formadas e qualificadas que em qualquer outra fase da historia humana, mas agimos mais irracionalmente que um animal selvagem. A lei do mais forte nunca esteve tão evidente. Todos são meros gnus em suas manadas, abservando quem da tropa será devorado por seres medonhos.

A justificativa do atropelador aqui.
Postar um comentário