domingo, 7 de outubro de 2012

Eleições 2012 - Nada muda... Por enquanto


Não vi nenhuma proposta seria e de longo prazo de candidatos a prefeito de Recife e Florianópolis. Em São Paulo, a coisa tá parecida com Recife, só candidato pilantra.
Vou dizer o que eu gostaria de ouvir, e uma das opções que os prefeitos poderiam seguir:

Acabar com o tráfico de drogas e diminuir a violência 
(Na verdade, a longo prazo o que diminui a violência é emprego, educação e distribuição de renda... Isso ainda vai levar uns 500 anos)

Como?
1 - Uma delegacia por bairro, com um delegado capacitado e sem vínculos políticos.
A cada 6 meses o delegado é avaliado de duas formas. Índices de violência no bairro e votação das pessoas do bairro. Se ele não atingir os KPIs (indicador de desempenho) definidos ou for rejeitado, tá na rua. Ao mesmo tempo, delegados que em 1 ano se mostrassem efetivos, poderiam indicar outro para seu lugar, e iriam para um bairro que a coisa não estivesse bem.

2 - Sistema de cooperativa de empregos nos bairros
Existiria um relatório de quem está desempregado naquele bairro, e as oportunidades mais próximas seriam direcionadas a essa pessoa. Isso evita que o sujeito se desloque , evitando mais carros, ônibus...

Melhorar a educação
1 - Criar um site da prefeitura descrevendo para onde vai cada centavo destinado a educação
2 - Passar TODA a verba da educação a uma entidade responsável e que REALMENTE mostre resultado. É assim que a fundação Airton Senna trabalha.
Da mesma forma, tudo seria administrado por resultados. Não chegou no numero definido, tá na rua.
Porém, em educação a coisa é muito complexa. Os 2 últimos presidentes do Brasil fizeram de tudo para iludir e mascarar índices na educação, um modelo imitado dos EUA, o país que mais emburrece graças a esse modelo.
Teria que haver um plano de demissão de 90% dos professores e funcionários da educação. São pessoas viciadas no sistema, uma doença que não tem cura. 
É rua e pronto. Pode ir chorar e brigar na justiça. 
3 - Criar um sistema de educação publico/privado. É de interesse das empresas ter mão de obra, e eles devem ter sua parte na responsabilidade pela educação.
4 - Para cada condomínio de casas populares, seriam construídas escolas no local. Isso ajudaria a comunidade a centralizar os benefícios. E lembrando, como existiria uma delegacia por bairro, o delegado local visitaria a escola periodicamente, ensinando os motivos porque leis são criadas para a maioria se dar bem, e como os que escolhem o caminho errado se dão mal. (Isso acontece nos EUA em cidades que possuem índices de violência baixos)

Quando eu encontrar prefeitos com propostas assim, garanto que farei elogios, mas por enquanto, só tenho visto pessoas que querem apenas um status ou manter o status.

Quero ver um prefeito que ande pelas ruas fora do período eleitoral. Recife já teve prefeitos assim. E mesmo que eles não conseguissem mudar muita coisa, é bem diferente incompetência de bandidagem.

Existe uma cultura no Brasil de se odiar ricos, e amar os humildes.
O problema, é que muitos desses pobres ficam ricos e esquecem ou não querem fazer nada por aqueles que um dia eles foram no passado.

Como cada dia os ricos estão mais ricos, e os pobres mais fáceis de serem dominados por agora poderem comer ou ter uma geladeira. Cabe aqueles que tem o poder, educação e boa vontade, mudar a historia desse país... 
Dificilmente a mudança virá de baixo para cima. Os pobres estão dopados.
A classe C é muito mais inteligente do que a TV e os políticos imaginam, mas essa dormência é uma preguiça perigosa. Em algum momento a fúria popular explode. E se você é rico e está no poder, lhe garanto... A melhor forma de você se manter no topo e começando a ajudar as pessoas, e isso pode ser feito, começando no bairro onde você mora.
Postar um comentário