quarta-feira, 26 de julho de 2006

AMD compra ATI, e ai?

Muita gente vai achar que eu não deveria falar sobre AMD, já que brado a bandeira da empresa americana desde a época do K6-2. Mas defender uma empresa só porque acho os produtos dela mais interessantes do que os de sua concorrente, a INTEL, porque?

Primeiro porque a AMD tem uma filosofia de dar continuidade a um produto, dando garantias que ao adquirir uma plataforma ela terá um tempo de vida que amortize o investimento. Também foi a empresa que introduziu a arquitetura 64bits nos PCs e sempre manteve uma linha de processadores de baixo custo, focada naqueles clientes que não queriam pagar muito por um computador.

Outros pontos que fizeram manter-me longe da tecnologia INTEL foi sua forma de inserir seus produtos no mercado. O mundo da tecnologia deve muito a INTEL, porém, por ser líder ela sempre quis impor tecnologias goela a baixo. Como as memórias RAMBUS, o processador para servidores Itanium ou o novo formato BTX para placas-mãe, fontes e gabinetes. A AMD cria produtos mais voltados ao desejo do usuário, essa é a diferença!

Dia 24, ontem, a AMD oficializou a compra da ATI, empresa canadense, e numero 2 no mercado de placas gráficas de alto-desempenho. Alguns sites aqui e mundo a fora, já falam a alguns meses sobre a nova família de processadores INTEL que está sendo lançada esse mês. O barulho criado pela INTEL para esses seus novos produtos foi tão alto, que as ações da AMD começaram a cair, mas mesmo o efeito manada tem um limite.

O mercado começou a especular sobre a fusão da AMD com ATI a alguns meses. O negócio seria bom para a AMD, que passaria a ter uma solução completa com processador, chipset e processador gráfico (GPU). Mas as noticias sobre os novos Core 2 Duo da INTEL tomavam todos os noticiários, e surgiam testes e “pessoas especiais” que conseguiam esses processadores mesmo sem serem lançados, e mostravam todo o seu poder de fogo e baixo preço. E a AMD continuou caindo.

Hoje, dia 25, vejo que o mercado não é tão alienado. As ações da AMD estão estáveis, ou com um crescimento ameno. Fator interessante já que alguns analista pró INTEL mencionavam que a fusão era uma loucura e que o mundo da AMD e ATI iria ruir.

A tática de marketing terrorista da INTEL começou a uns 5 ou 6 meses, notem na evolução dos gráficos que os rumores no mercado afetam significativamente a AMD. Porém, mesmo com o lançamento do Core 2 Duo, as ações da INTEL não decolaram. O mercado real vive um momento de resfriamento, mas se as novas CPUs da INTEL fossem tão revolucionárias, as cotas da empresa não estariam estáveis e com leve queda. E vejo que tanto a AMD quanto a INTEL estão apostando alto, e as duas estão passando dos limites tentando ganhar espaço, ótimo para os compradores.

De 2 anos para cá, o cenário é esse:





















A 6 meses atrás:





















A 5 dias atrás só se falava em Core 2 Duo:





















E hoje, um dia após a Fusão:
Postar um comentário