segunda-feira, 14 de maio de 2007

O Papa, o dia das mães e Tudi

Semana turbulenta, o Papa toma lugar nas TVs, as cenas diárias de balas perdidas e aquelas que não se perdem dão lugar ao homem santo. País católico é assim mesmo, quando aparece alguém com patente de provedor de milagres tudo melhora para o povo, pelo menos na ótica do povo, ou será dá TV e dos vendedores de santinhos?

Final de semana com o tradicional dia das mães, que hoje em dia de tradicional não tem nada, afinal, mãe daquelas que preparam a comidinha gostosa estão em extinção.
Mãe agora trabalha fora, fala mais alto que o pai (tirando os tiranos, acho que sempre foi assim) e ainda tem que ficar sem rugas até os 90 anos.

Mas a melhor (ou pior?) notícia da semana é a chegada de um novo membro na família.
Adotamos uma gatinha vira-latas que foi batizada de Gertrudes, vulgo Tudi. Além das unhadas, mordidas e claro o fétido cocô (meu Deus como fede), Tudi trouxe mais alegria para nossa casa.

Agora Flexa (Husky Siberiano) e Lua (Golden Retriever) estão muito mais animadas, correm o dia inteiro tentando ter um dialogo com Tudi. Já aconselhamos a Gertrudes não entrar nessa.

Um dos momentos mais divertidos do domingo foi ver Faustão, na verdade, foi ver Tudi assistindo TV. Ela parou por vários minutos em frente a tela e quando não se agüentou mais de curiosidade deu uma volta de 360 graus para ver o que diabos tinha atrás daquela caixa com gente dentro.

Todo gato tem aquele motorzinho roncando o dia todo, mas acho que o de Tudi é um Ferrari de 700 cavalos... Ela não para um segundo.
Entre tentar roer fios elétricos, brincar com o ventilador, desafiar as cadelas e descobrir novas e ariscadas formas de descer as escadas pelo corre-mão, acho que nossa gata está tentando desafiar o numero de sete vidas.

Sai daqui Tudi!!!!
[É a vigésima vez que ela tenta comer o mouse]
Postar um comentário