terça-feira, 11 de março de 2008

Inclusão Digital
















Existem alguns pontos sobre esse negócio de inclusão digital...

Sim, boa parte das maquinas baratas são uma dor de cabeça. Não é só fio solto, já vi coolers soltos, placas-mãe soltas e fios desconectados. Barato sim, mas sem qualidade não dá para aceitar.

Dar um PC a um individuo não irá mudar a vida dele se não existir uma base educacional, ou será só um brinquedo logo esquecido. Pare e pense, quantos hoje em dia tem acesso e fazem uso produtivo de um PC?
Como não existe um planejamento sobre o crescimento da informática popular. As favelas foram invadidas por Lan Houses e pequenos negócios onde você acessa internet ou faz um currículo profissional padrão. Da mesma forma que água e energia são roubadas nas comunidades pobres, agora TV a cabo e internet são os reis das trambicagens populares (E olha que tem muito riquinho que se inclui nisso).
Alguns estão ficando milionários com essa leva de PCs baratos. Já vimos isso no passado. Empresas desaparecerão, outras surgirão... É um ciclo, e no fundo, os mais humildes realmente saem ganhando, muito pouco, mas já é alguma coisa.
Agora imagine se tivéssemos um crescimento ordenado. Onde os novatos ficassem cientes de que não devem ser piratas, não devem criar planos para burlar sistemas bancários e outros crimes comuns no país que mais tem roubos via internet.

O grande problema é que tudo que não é planejado para longo prazo, termina tornando-se uma mina de ouro para gente sem compromisso algum pelo social, por isso falo que inclusão digital em 99,9% dos casos é só marketing político ou ganha pão (caviar as vezes) de alguns.
No lugar do consumismo fútil, deveríamos estar aproveitando o baixo custo da tecnologia para educar em massa, mas um PC não faz nada sem softwares e educadores, quando chegarmos a esse passo darei aplausos, até lá, inclusão digital é só balela de políticos (Que muitas vezes não sabem nem usar um celular).
Postar um comentário