quarta-feira, 9 de abril de 2008

Eu quero um mundo novo [The big bang is now!]

Como todos sabem, estou desempregado... Há uns 10 anos :)

Mas nos últimos meses eu deixei de trabalhar mesmo!
Saco cheio desse mundo idiota.
De pessoas idiotas com mais poder e força de alienação global que deveriam ter.
Resolvi que vou mudar essa porra!
Calma... ainda não virei radical xiita.

O ruim é ter consciência que arte é coisa para quem não tem medo de passar fome, que pode ficar velho falando sempre da mesma merda que aprendeu em alguns anos de vida em frente aos pincéis.

Mas vamos começar essa revolução...
Primeiro fazendo uma homenagem a essa figura tão... tão idiota que são os chefes.
Seja um gerente, um supervisor, um CIO, CEO, Presidente ou qualquer um que esteja um degrau a cima e só por isso passa a perder todo e qualquer respeito pelo ser que está alguns centímetros abaixo...

[Já fizeram filmes matando velhinhas, crianças, retardados, gays, passarinho, urso panda... Mas ainda não vi nenhuma carnificina de chefes... Ae! senhores roteiristas, vamos fazer o mundo feliz, virtualizem essa festa! – Tarantino! Please, please!]


Primeiro a brincadeira da cobra na latinha... Preferencialmente no “niver” do chefe!



















Quando raramente acontece do chefe ser legal, ele é um toupeira (Já fui chefe...)




















Tem aquele chefe que quer ser legal, e até organiza festas para os pobres coitados... Surpresa!






















Existe até casos extremos, onde o chefe é um big brother (Se você só conhece o Big Brother da TV, melhor sair desse computador e ir ler 1984).














Você gostaria de saber com o quê o "Big Boss Tá" sonhando...




















Normalmente você se pergunta como aquele gerente/chefe chegou onde está... Não despreze ele, isso é uma conquista que custou muito trabalho e suor... Foram anos de treinamentos e jogos complexos. Olha só o cubo mágico para chefes















Mas não somos fracos e otários a vida inteira...
















It's revolution baby!



















Mas claro, existem exceções :)

Postar um comentário