sexta-feira, 4 de junho de 2010

Sim, eu quero um mundo novo!


Quando comecei a escrever esse blog em 2005, estava sentado numa confortável cadeira, diante de um dos computadores do meu lindo escritório, o segundo investimento (financeiro) que deu errado na cidade de João Pessoa. Os dias eram relativamente tranqüilos, mas o "business" estava começando a ruir. O mercado que já havia começado a mudar no inicio do milênio, eu o acompanhava, lia toneladas de livros e revistas especializadas sobre negócios e tecnologia (minha praia). E uma das piores coisas que você pode fazer, é acreditar em livros e especialistas.



Não esqueço o dia 11 de setembro de 2001. Estava no Shopping Center Recife, e meu celular tocou. Alguém me fala desesperado que o World Trade Center em NY havia sido atingido por um Boing. Por coincidência, eu estava ao lado de um stand com várias TVs de 40" ligadas para demonstração de uma empresa de TV a cabo. Alguns segundos e vejo ao vivo o segundo avião atingir a outra torre. Me lembro que as pessoas falavam comigo e eu simplesmente não ouvia nada. Lembrei-me de quando tinha 7 anos e vi pela primeira vez a imagem da menina vietnamita correndo nua, queimada por Napalm. Fiquei imaginando as reações que aquele ato terrorista traria ao mundo.



Terroristas são os piores exemplos que posso imaginar de seres humanos. Eles nunca atingem seus objetivos filosóficos, que na maior parte das vezes são sem sentido. Bons exemplos disso são o IRA e todos os outros grupos que agiram na Irlanda, o ETA na Espanha e a FARC na Colômbia.

Todos esses regimes revolucionários foram perdendo força, e hoje vivem praticamente isolados. Os únicos laços que eles permeiam são com o crime organizado, principalmente o tráfico de drogas.

Em 2002 o mundo era um lugar com os nervos a flor da pele. Os barões do petróleo queriam mudar a moeda de cotação de Dólar para Euro, aproveitando a guinada da União Européia, e isso terminaria enfraquecendo a pujante China, que depois dos EUA é a nação que mais tem Dólares no mundo. Sim, os europeus não gostam dos chineses, eles tiraram muitos empregos e as mordomias que os trabalhadores da europa sempre conseguiram manter.

Parti para João Pessoa, para viver. Largar uma cidade violenta e caótica para viver em um pequeno paraíso de tranqüilidade. Pena que na vida real as coisas não são perfeitas.

De 2002 a 2005 foram tantos problemas e tantas constatações cruéis que meus cabelos brancos começaram a aflorar. Mas eu ainda sonhava, ainda tinha o ímpeto dos guerreiros que lutam sozinhos, mesmo que seja contra um exercito.


Primeiro Post
Naquela manhã, 22 de junho de 2005, escrevi o primeiro Post, com o compromisso de não ter compromisso em escrever nada. Era só uma brincadeira, e eu queria testar o serviço do Blogspot, que na época já era do Google, e ainda era semi-caótico. Para quem não entende de tecnologia, fica difícil explicar aqui que as duas coisas mais complexas de toda a internet (depois da busca do Google) são o Blogspot e o Orkut. Só para você ter uma idéia, o serviço Blogger foi comprado da Pyra Labs em 2003 pelo Google, que só conseguiu terminar de migrar todos os blogs e serviços em maio de 2007.

Durante esses últimos 5 anos o blog foi palco de tudo que é coisa do meu dia a dia. E de toda a minha vida, esses foram os cinco anos mais conturbados.

Não considero tempos conturbados graças a meus problemas pessoais. Particularmente ainda sou aquele guerreiro sonhador. O que vem me assustando é realmente a sociedade, as mudanças e como tudo mudou tão rápido. Eu não olho para o mundo como se eu fosse importante, afinal, não tenho planos megalomaníacos de deixar minha marca para a posteridade.

Vou tentar enumerar as coisas que me assustam:
A evaporação da instituição um dia chamada família;
A inteligência coletiva que leva as pessoas a perderem a fé e simplesmente ficarem céticas e ateias;
As drogas que passaram a fazer parte do mundo como algo comum;
A banalização das palavras antes sujas, agora são usadas em letras de músicas;
A promiscuidade - Entenda isso como ficar, beijar, trepar, amar, fuder... Perdeu o valor;
A violência televisionada e exposta nas nossas casas;
A permissividade como tratamos bandidos hoje em dia;
A permissividade de tudo em prol da "felicidade" dos filhos;

As coisas estranhas como:
Uma mulher casar com um gay;
Gays adotando crianças;
O Brasil negociando urânio com o Irã;
Sobrar emprego no Brasil e as pessoas não aceitarem trabalhar por um salário que não paga nem um aluguel + conta de energia (justo);
Ver uma gorda por 4 vezes como capa da Playboy;
Ver o Brasil acompanhar um negócio chamado BBB;
Ouvir gente divulgar artistas da moda que sequer escutaram 3 musicas do mesmo;
Ver que o mundo feminino moderno se resume a fotos, maquiagem e chapinha;
Ver que as mulheres conseguiram a liberdade (justa) e ainda assim continuam extorquindo maridos, namorados e amantes;
Ver mulheres tão inseridas, mas tão inseridas, que elas parecem homens (E estou falando de homens idiotas).


A motivação
Na verdade, eu iria escrever um Post sobre o disco novo do Anathema, mas resolvi fazer esse desabafo depois de um comentário que me deixou muito feliz. Adoro encontrar pessoas que realmente querem um mundo melhor, e o Lucas é um desses. Outra motivação foi um post na comunidade do Orkut - Anathema Brasil. Um cara disse que The Gathering é musica para "menina" e que o novo disco do Anathema estava muito romântico (como se romantismo não fosse coisa para homens).

Minha resposta foi essa:

Hehehe! Eu tb tenho pipi e curto The Gathering! (Alguém lá tinha falado que tinha pipi e gostava do The Gathering)
Na verdade... O Last Fm não me deixa mentir... Anathema no top e The Gathering seguindo. E são 5 anos de registros :)


How to measure a planet? é uma obra prima!


AH! E se curtir coisas românticas deixa o cara menos macho, eu não sei... Mas sei que o romantismo tem sumido do mundo, e a viadagem tá diminuindo?
Olha as letras das bandas dos anos 70 a 90 e olha que beleza...
E vai a dica... Os discos solos do David Gilmour são de um romantismo absurdo :D

5 Anos de Blog
5 Anos de Last.fm
5 Anos conturbados, de grande introspecção, milhares de vezes sonorizados pelo Anathema e pelo The Gathering, e vendo coisas que eu jamais imaginei ver depois da menina queimada por Napalm...
Fui muito inocente, diria que ingênuo em acreditar que as pessoas mudam ou mudariam em prol de um mundo melhor. Continuo no meu papel de formiguinha. Gota no oceano.

Desses 5 anos para cá, existe uma imagem que me leva as lágrimas. Prova que o marketing e o poder de manipular a massa chegou no limite mais sórdido de todos...

A menina, Daniele escreve no míssil:
"Nazrala whit love"
"From Israel and Daniele"





Em contrapartida, temos o grupo de ajuda humanitária que encarou Israel.
Saber que nos dias de hoje ainda existem pessoas dispostas a sacrificar suas vidas para ajudar estranhos, me deixa animado. Esse grupo não usou bombas ou atirou um Boing em prédios, e seus objetivos são alcançados. Parabéns ao "The Free Gaza Movement".
http://www.freegaza.org/

Não irei finalizar com o romantismo do disco novo do Anathema, vou ser mais exagerado. Olha que coisa maravilhosa...

Band of Horses - Factory



E lembra que falei do David Gilmour...


David Gilmour - Where We Start
Postar um comentário