terça-feira, 30 de novembro de 2010

Cynthia Witthoft - Quem?

Uma mulher drogada, bonita, guitarrista das melhores do mundo, e não sai de casa, acredita?

Dessas coisas sujas e loucas da Internet, o que eu mais gosto é de ser enganado. Isso mesmo. Vez por outra surgem mentiras proveitosas. Como sou um sujeito preocupado com o que leio e escuto, gosto de ir na fonte.

E em um dos muitos blogs de música que visito, encontrei uma tal de Cynthia Witthoft. Pelas fotos, me parecia mais uma menina do Heavy Metal de Shopping. Antes de baixar o disco The Eternal Fire of Zarathustra, fui dar uma conferida no tubo, e... epa! Só vídeos de moças com moças. Ai pensei... Ah! Claro, ela deve ser ícone das sapatas da Polônia. Então, como um sujeito antenado e cheio de fé na web, fui na Wikipedia, acho isso http://en.wikipedia.org/wiki/Cynthia_Witthoft.

Mas perai! Cadê as referências? E como uma mulher que toca uma guitarra a lá Steve Vai não tem um site? Nem vídeos de show?

Claro que é um personagem fictício. Mas é pura diversão :)

Eu nem sou metaleiro para saber tudo de guitarristas poloneses, mas o som dos malucos daquele país sempre me soaram bem. E como eu estava querendo diversão raivosa, esse disco (The Eternal Fire of Zarathustra) é uma coletânea de petardos, festa para cabeludo ver.

O disco tá aqui: http://lagrimapsicodelica1.blogspot.com/2010/11/cynthia-witthoft-eternal-fire-of.html

Depois que vi esse blog aqui, passei a achar que esse Hoax é coisa de brasileiro.

A única descrição pessoal da auto-destrutiva Cynthia Witthoft que encontrei é hilariante, claro, se você é fã de filmes como fome animal. Eu sou! E como já expliquei centenas de vezes, eu não sou freak, mas existem malucos muito mais divertidos que a Amy Winehouse.


Cynthia Witthoft?

Ao menos o Zappa comia só as próprias fezes!
Cynthia Witthoft começou sua carreira em meados de 1989, na Polônia, quando tinha apenas 14 para 15 anos. Vinda de uma família onde o pai alemão, desertor durante a Segunda Guerra, e a mãe, ex-prostituta polonesa, parece ter tido motivos familiares fortes para seu extravagante comportamento posterior. Talvez uma evidência ainda mais forte desses motivos familiares desestruturadores emocionais, ou do caráter, seja o fato de seu único irmão ser um dos primeiros transexuais da história.

Cynthia Witthoft nasceu na capital polonesa em 1974 e pelo que se deduz teve desde tenra idade contato com músicos por seu pai ter sido um dos instrumentistas das bandas militares de Hitler. Vivendo entre a Polônia e a distante Finlândia, terra dos familiares maternos fugitivos durante a invasão da Polônia, talvez tenha sido nesse segundo país que teve os primeiros contatos com o rock pesado.
Multi-instrumentista (guitarra, baixo, piano, saxofone) rendeu-se em 1989 ao movimento punk. Talvez por ideologia anarquista, talvez por pura algazarra, mas foi nessa época que fez os poucos shows de sua vida, tocando meia dúzia de acordes distorcidos e minimizando sua vocação para harmonias e solos mais elaborados. Seus poucos shows com sua banda Polish Zombies foram interrompidos quando foi detida roubando chololates em um supermercado. Não seria motivo pra interromper uma carreira, porém com esse episódio descobriu-se que naquela ainda menina já havia fortes traços de alguma patologia mais séria. Isso "coincidentemente" aconteceu no mesmo ano em que seu pai cometeu suicídio incendiando-se com gasolina na garagem de casa: seus dois filhos tão problemáticos talvez tenha contribuído para seu ato radical.

Após alguns meses detida para tratamento, Cynthia Witthoft saiu do manicômio muito mudada: a partir dali dispensaria dois integrantes da banda, iria morar com o terceiro deles e com este montar uma outra banda, junto a amigas homossexuais, para apenas atingir a moral e os valores éticos. Parece ter sido mais estimulada pela revolta, ou por alguma psicopatologia, do que por amor à música! Assumiu-se "ladra" - como gosta de ser chamada - e passou a roubar músicas de qualquer um, a usar quilos de drogas e promover em seu apartamento orgias semanais.

Parece que seu ganho nunca veio de fato de seus cds cheio de roubos, mas também criações geniais e virtuosas, conta-se que seu verdadeiro ganha-pão vem de músicas que faz para video games, adotando vários pseudônimos. Lenda? Boato? Não se sabe! O que realmente se sabe é que nunca mais foi vista fora de casa, alegando Síndrome do Pânico, e em seu único show fora da Europa, nos Estados Unidos, não tocou mais do que seis músicas mesmo tendo fechado a bilheteria para no máximo meras 30 pessoas. Recentemente, 2006, foi novamente detida, dessa vez por "sedução de uma menor". Há comentários, e não é tão difícil de se achar, de que ela não só mantinha relações sexuais com a menor como tinha o hábito de ingerir as fezes dela: coprofilia (pt.wikipedia.org/wiki/Coprofilia). Eu acho que muita lenda se cria... li posts pela net onde comentavam de Cynthia, como Maluf: "rouba mas faz", e em outro grupo de debate alemão ela era comparada ao Zappa: "pelo menos o Zappa comia as próprias fezes e não dos outros" (a única comparação possível com o Zappa...). Se ela queria abalar sua imagem, parece que conseguiu! E com certeza seu pai continuará ardendo em seu caixão....

Fonte (...Fonte?): http://rockworld.forumbom.com
Se você souber a verdadeira autoria das músicas do disco "The Eternal Fire of Zarathustra", me conta. Com certeza não são de um único guitarrista. E se a banda for do interior de São Paulo, já tá na hora de vocês emergirem e revelar a palhaçada :) Mas revelem em inglês, já que quem vive de música instrumental no Brasil passa fome.
Postar um comentário