quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Quem merece perdão?

Não, não é apelação, é um exemplo.

Isso é muito sério. Adultos como eu, a cada dia que passa se assustam mais com a banalidade e a degradação da sociedade. Os efeitos ainda estão por vir, e isso vem da escrita de um ser que não é pastor ou pregador de nenhuma fé delimitadora e de regras morais.

As pessoas estão se fazendo mal. A tempos alerto para o crescente numero de mulheres usando anti-depressivos. Também não deixo de criticar os jovens que vivem em desnuda bebedeira e irresponsabilidades. O preço é muito alto, acredite, a conta um dia chega!

O professor Viktor Mayer-Schönberger (Harvard) já vem alertando ao mundo sobre os prejuízos que a internet pode causar aos mais estúpidos. No convivio humano, criamos leis e regras, e claro, punição para quem as desrespeita. Como estou ficando velho, minha opinião é descartável, já que com o passar do tempo as pessoas passam a não acreditar em recuperação de criminosos.

Schönberger diz que a internet faz o individuo padecer de uma memória eterna, e que se um belo dia o sujeito comete algum crime ou apenas infrações sociais como ficar nú em um shopping, quebrar os dentes ao cair de bêbado ou ter o celular/camera roubados e ver sua vida sexual (e da(s) namorada(s)) nas páginas publicas que até garotos de 7 anos podem ver na web.

Na antiguidade, crimes ou atos insanos seriam julgados e o "réu" teria sua punição, cumpriria, e teoricamente seria perdoado, já que as pessoas esquecem. Com o advento da internet esse esquecimento não existe. Ou seja, se uma reabilitação para um ser sem rumo já é difícil (para mim, quase impossível), hoje e amanhã, ele terá todo um histórico publicado para quem quiser ver e ouvir. E a internet não tem braços para dar gravata só na geração Glee, que o diga a ex-mulher do Paul McCartney, Heather Mills.

Faz quase 1 ano que eu queria tocar nesse assunto e citar o Viktor Mayer-Schönberger, mas o post do Carlos Cardoso no MeioBit (Liberdade sim, bagunça não) é bem esclarecedor (para quem sabe o que é proxy e IP pelo menos). Mas para você meu amigo projeto de Hacker ou você querida Ladete, vou ser mais claro... Se você acha divertido usar meios digitais (celular, camera, orkut, twitter, facebook, etc), acredite, não existe privacidade e segurança na internet, e se você é da criminalidade ou banalidade, acredite, se antes da internet ser perdoado já era algo complicado, hoje você tá ferrado.

E sim, eu sei que esse texto vai fazer mal para algumas pessoas. Irão se atolar mais ainda na lama, mas como falei, estou velho, e não sou de acreditar em recuperação.

Esse texto é voltado para aquelas raríssimas pessoas que já enfiaram o pé na jaca em algum momento, mas querem se redimir. Ou ainda para aqueles que estão a beira de fazer uma besteira e ainda podem voltar atrás.

Conviver com pessoas de diversas faixas etárias é muito legal. Dá para ver a frustração dos de trinta, a confiança e certezas dos de vinte e o silencio dos de 60. Os de sessenta sabem muito bem o que mudanças podem fazer, e já tiveram as certezas irrefutáveis, as frustrações e as punições que mereceram.
Que tal chegar aos 60 com o nome e a alma limpos?

A Leila Lopes não devia ser má pessoa, só tinha uns parafusos a menos, e não aguentou a pressão de ser ela mesma. O que faltou para ela? Só um terapeuta poderia dizer.
Postar um comentário