segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Será que vai sobrar dinheiro para as Olimpíadas Rio 2016?


Tenho algumas revistas Seleções na minha estante. Vez por outra releio artigos bem legais. Deu até vontade de comprar uma impressora multifuncional, dessas com scanner, só para usar o OCR e jogar os textos aqui.
O ultimo que vi chama-se: "O que aconteceu com o modelo industrial do Japão?"
Fala da dura burocracia japonesa, do golpe financeiro envolvendo políticos e investidores no mercado de empréstimos e imóveis. Um modelo de negócio imitado dos americanos, copiado aqui pelo PT. Sabem o ano da Revista? 1997.
O que o Japão fez na época? Jogou o prejuízo bilionário nas contas públicas, e se no inicio dos anos 90 os japoneses passaram a perder a fé na estabilidade trabalhista, tiveram que enfrentar algo pior ainda, tinham que trabalhar mais (e já trabalhavam muito), ganhar menos e se aposentar mais tarde.
Esse modelo é ainda copiado em todo o mundo.
Todos falam em ódio pelo capitalismo, mas quem votou na Dilma acredita no sistema, nos "juros baixos" para emprestimos, na casa própria paga em 30 anos, e que se hoje está bom, amanhã vai estar melhor.

Segura peão... A crise nem sequer chegou... Acredite, como o Japão fez nos anos 90, todos imitaram os EUA, e taparam o sol com a peneira. Sobre o maldito e famigerado governo do FHC a saúde cambial e fiscal do país foi equilibrada, o estado se abriu (acima do necessário, é verdade) para o mercado e manteve as contas públicas equilibradas.

Lula em 8 anos alardeou as empresas públicas que na verdade são privadas (não! não é aquela de fazer numero 2 não!), jogou bilhões em obras públicas que nunca serão concluídas mas enriqueceram mais ainda as empreiteiras e sanguessugas que roubam o Brasil a décadas. Quem usava esse mesmo modelo? Os japoneses nos anos 90. E se somar mais uma pitada de marketing, muita mentira e números distorcidos, com quem o Lulinha parece? Adolf Hitler. Se acha que estou exagerando, entre numa faculdade de marketing e estude o "case" do nazismo. A popularidade de Hitler entre o povo alemão era semelhante a do Lula.

Dilma irá começar a colher parte dos problemas que ela ajudou a plantar.
O benefício gerado nesses 8 anos, em que pobres escalaram degraus é cíclico, e os PTistas sabidos sabem disso. Inclusive isso já aconteceu no Brasil com Juscelino Kubitschek e Getúlio Vargas, ou seja, quando um governo investe em grandes obras, muito dinheiro circula pelo país, e isso gera empregos para os pobres.

A partir dos anos 80, gerir negócios virou ciência, e muitos apontavam para o crescimento populacional e grande demanda de consumo por classes baixas. A China foi a primeira a sentir e tirar proveito disso. Criou um modelo de negócio onde empregava pagando pouco e vendia em grande volume.

Diferente da China, todos os demais países do BRIC (Brasil, Russia, India e China) não investiram seriamente em educação. O Brasil sequer tem investimentos em negócios de tecnologia. Somos os maiores produtores de Carne, Cerveja, Aguardente e palitinhos para espetinho. Se passarem a nos considerar a Churrascaria do mundo, oba! Estamos criando um segmento.

Sim, fabricamos aviões, montamos helicópteros, mas não temos tecnologia para impedir trafico de drogas, dar hospitais de qualidade ao povo, e ainda temos milhões de pessoas que vivem sem saneamento.

Em um pais tão rico, que diz distribuir renda, fico imaginando se algum desses pobres beneficiados pela admistração lulista sabe que menos de 10% dos donos de fazendas são detentores de mais de 90% de todas as terras produtivas. Algumas fazendas podem ser até maiores que pequenos estados da nacão.
Para alguém como o Steve Jobs ou Bill Gates se tornarem homens bilionários, além de criarem tecnologia, modelos de negócios de sucesso, claro que tiveram que ter apoio de políticos, mas no Brasil, ninguém tem apoio para criar algo que fuja da matriz burocrática, assim, é mais fácil criar mais bois ou plantar mais cana, os ruralistas já estão plantados em Brasilia.

E assim vamos, crescendo horizontalmente, acreditando que nunca faltará terra, água ou gente capacitada (que já está faltando a tempos).

Eu nem sou economista (A Dilma é), mas concordo com os analistas americanos, que apontavam a grande crise para 2012. Ela veio como um tremor de terra em 2008/2009. Para pessoas que apregoam o ódio entre pobres e ricos, muitos devem ter ficado felizes em saber que nos EUA familias perderam suas casas, gente rica soltaram seus cães pelas ruas por não terem dinheiro para dar comida aos animais.

Dilma irá segurar a bola até 2014, ano da Copa no Brasil. Se souber administrar bem o populismo, pode até ser reeleita. Vamos ver se vai sobrar dinheiro para as Olimpíadas... Mas um lado positivo, o Brasil é o maior campeão olímpico, em paraolimpiadas (é claro). Temos perdidos as ultimas do "Mundial de Futebol para Amputados" para o Uzbequistão, mas eu tenho certeza que essa é uma fase ruim, vamos melhorar. Eu sou otimista com isso.

PS: Essa frase sobre otimismo estou roubando do Bill Gates, que tem sido muito sarcástico em suas ultimas apresentações sobre soluções de problemas para a humanidade.



Postar um comentário