sexta-feira, 18 de maio de 2007

Pare ou morra!


Li um texto muito interessante sobre as megalojas americanas (porque não as brasileiras?!) de consumo eletrônico e informática. Gostei tanto que fiz um comentário lá no fórum.

A idéia do artigo é criticar o baixo nível dos serviços prestados por empresas de eletrônicos que possuem tantas opções de produtos e vendedores desqualificados que a compra de um equipamento pode se tornar uma tortura.


Por outro lado, minha interpretação...
Vivemos essa loucura desenfreada por produção de bilhões de novos produtos a cada ano é simplesmente o ápice da loucura coletiva que vivemos.

O lado positivo não cobre nem de perto o rastro de destruição que vai ficando no meio do caminho. Quantos param para pensar que aquelas dezenas de modelos de monitores LCD expostos em lojas foram produzidos aos milhares e quanto de recurso o mundo consome só para manter uma indústria viva (Isso é valido para qualquer indústria de manufatura global)

Não sou contra o capitalismo, mas já passou da hora do mundo parar de imitar o “american life style”.
Os europeus tem dinheiro no bolso, tecnologia misturada com cultura, morrem menos do coração, são menos violentos (bem menos), tem qualidade de vida e preservam mais. Por que precisamos imitar uma cultura igual a americana?

Devemos muito a eles, o mundo deve, mas não é inteligente abraçar-se com um suicida na beira de um penhasco.

O ser humano é maravilhoso e estupidamente idiota ao mesmo tempo. Dividimos o mundo em áreas, as pessoas se dividem em religiões e crenças pessoais, e do jeito que o barco vai, ficaremos tão distantes do lado humano do ser que o Darwin do futuro provavelmente será um alienígena como no filme Inteligência Artificial, bastará a esse ser ou maquina ficar estupefato como uma raça inteligente conseguiu depois de muita evolução chegar ao declínio total e a autodestruição.

Como contrapeso, termino achando pessoas com mais miolo na cabeça e lutando para não se embriagar nessa loucura. Essa dos “Dois Olhos Negros” aqui é um exemplo... Rapaz, cafuné em pivete, eis a terapia da menina, adorei (Olha o respeito rapaz, Michael Jackson é o cacete!)
Postar um comentário