segunda-feira, 5 de novembro de 2007

Você está louco! [Novamente...]

Apesar de me empolgar com livros sobre administração e negócios, confesso que grande maioria deles é pura fanfarrice, ego ou ferramenta de levar dinheiro ao bolso do autor e editora.

O Ricardo Semler foi uma grata surpresa.

Acredito que cada um desses autores de renomado sucesso tem seus méritos, mas nunca passam de uma única ou duas boas idéias, como o C.K. Prahalad, que é ótimo em sistemas, como disciplinar um sistema sem engessá-lo. Para por ai.
O Semler é um grande contador de historias, e me pergunto se o negócio dele realmente é business ou educação e filosofia.
O livro "Você está louco" deveria ser obrigatório para jovens que estão começando suas carreiras agora, não só graduandos em administração, mas todos. O livro não fala de negócios puramente, e muito mais divertido que isso.

O que mais me agradou no texto foi a clareza e como o Semler tem coragem de enfiar o dedo na ferida. Além do famoso reclamar de tudo, ele aponta soluções, e tradicional não é a praia dele, nesse caso, montanha. O cara é chegado numa escalada e outra peripécias que só com muitas verdinhas no bolso dá para se sonhar.

O livro me deixa mais ainda com a certeza que ficar sentado na sua vila ou cidade olhando o mundo por uma janela é muito pouco para sua mente criar alternativas para problemas sociais, intelectuais ou espirituais.

Como posso criticar o Nordeste sem ter ido lá, como posso acreditar que no Sul a administração pública é melhor se não conversar com um gaucho mediano sobre sua vida no dia a dia. Eis o guerreiro Semler. Ele vai in loco e faz seu estudo, e como todo sábio, não se mostra dono da verdade, apenas prepara o campo para os jogadores.
Se você curte sociologia, política e até business, pegue o livro, vale cada pagina lida.
Se pelo contrario você gostaria de manter o Status Quo e deixar o mundo do jeito que está, esqueça, você será passado em breve [Oxalá], e viveremos a anarquia dos tempos futuros, onde os calados por timidez ou intimidação bradarão um novo mundo.

Não ficar em cima do murro e mostrar a cara, mesmo que para ser ridicularizado é algo comum para o Senhor Ricardo Semler. Ato que nos dias de hoje é tão bravo quanto à coragem de guerreiros Bárbaros.
Postar um comentário