domingo, 23 de dezembro de 2007

A vida é como um gás, só um sopro, nada mais...

Sabe aqueles filmes que você assiste várias vezes e ainda dá tesão de ver mais outras tantas?
Não seu tarado, não é filme da Cicciolina. Estou falando de As invasões Bárbaras, filme do diretor Denys Arcand, um sujeito que curte dar umas alfinetadas nos espectadores e nas figurinhas estúpidas que vagam por um troço chamado sociedade.

Quem me conhece sabe do meu problema de memória fraca, mas o Google é meu remédio... Bastaram algumas palavras: filme, canadense, câncer, heroína, filho, amante...
O resultado bateu nessa maravilhosa descrição aqui (Como tem gente que (d)escreve bem nesse mundo).

Quando quero saber se um filme é bom (Isso não vale para filmes com Britney Spears e congêneres, já que o site é invadido por Patty loucas) vou no Adorocinema e vejo as críticas negativas (Isso se o filme estiver lotado de notas 10, mas lembre-se que isso não é valido para filmes lobotomicos).

Algumas das críticas negativas sobre o filme:

Valéria Raick (Crítica do Leitor):
"Achei um filme frio, superficial, nenhum assunto foi discutido em profundidade. Não me emocionei."

Marcos Vieira (Crítica do Leitor):
"Não gostei! Piegas e cabeçoso. Pra quem não assistiu o primeiro filme, O Declínio do Império Americano, fica uma sensação de "onde estou?". Horrível."

Fábio (Crítica do Leitor):
"Achei fraco... concordo que este filme tem diálogos inteligentes, atuações boas etc.. Mas achei muito previsível, ficou claro desde o início o que iria acontecer no fim. O que eu acho interessante é que parece um pecado você dizer que não "amou" em que a "crítica" diz ser ótimo. Até mesmo aqui, me parece que existem várias pessoas que opinam de acordo com a moda."

(Qua qua qua... O cara queria que o câncer evaporasse? Sim! não gosto de modas, mas vou eu negar que a Beyonce tem uma bela retaguarda? Só para ser diferente?)

Fernanda van der Laan (Crítica do Leitor):
"Um paciente terminal que é mostrado transgredindo o tempo todo. Eis o drama e a comédia. Querem compactuar com minha opinião? Vejam Os Sonhadores, de Bertolucci!"

André (Crítica do Leitor):
"Um filme pseudo-intelectual feito para pseudo-intelectuais! Preconceituoso, sem emoção, piadas sem graça e apelativo. A nota 1 é pela curta duração do filme, o que mostra bom senso. Assim não se prolonga o sofrimento de assistir essa porcaria!"

E para quem já assistiu, eis o momento urina nas calças:

Paulo (Crítica do Leitor):
"Qual a moral da historia ? o que tem haver o nome com a historia ? a historia emotiva, porem nao entendi porque mataram o Renny sem haver sentido, ele apenas estava sofrendo com a dor, mas no filme nao mostrou em momento algum o renny pédiu para morrer."

IN OFF

Já notaram quanto debate existe no mundo sobre blogueiros que desejam se tornar escritores?
Outro dia eu vi na TV Cultura um desses debates, e pasmem, era quase unanimidade, nenhum dos jornalistas e escritores presentes queriam ouvir falar de internautas que gostam de escrever. Na opinião deles um blogueiro jamais chegará a ser um escritor!
Pois bem, tirando a minha pessoa, acredito que isso é uma puta injustiça, mas como estamos no Brasil, em breve irão criar alguma lei obrigando escritores a serem formados em jornalismo ou algo assim, isso já acontece no meio Broadcast das rádios e TVs, e depois me falam que o Brasil é livre e democrático, hahaha!
Postar um comentário