terça-feira, 22 de janeiro de 2008

O Tempero da Vida

Filmes baseados na estética regional sempre são surpreendentes. Ou são verdadeiras aberrações onde um país inteiro é retratado com uma visão particular do diretor, ou conta boa parte da verdade sobre um povo.
Agora o que imaginar de um filme que fotografa a Grécia e a Turquia dos anos 50/60 chegando ao tempo atual?

Você pensou na arquitetura, religião e todo aquele povo de vestimentas estranhas e seus vinhos e bebidas exóticas... Tá, qualquer um pensa, mas em “O Tempero da vida” isso não passa de um pano de fundo, e vislumbrado muito rapidamente.
Nesse filme o que importa são os temperos e as relações humanas.

Quando não conhecemos uma realidade cultural, ficamos desarmados e prontos a acreditar em qualquer coisa que surja na TV ou Cinema. Se alguém fala a palavra “Brasil” mundo a fora, todos lembram de futebol e samba. Mas ai o gringo aterrissa na região norte, e vai ficar surpreso em não ver futebol para todo lado, ou desembarca no Rio Grande do Sul e não vê mulatas sambando.

Agora, o que falar de um filme feito por nativos?
Aqui no Brasil a coisa complica, já que a realidade pode mudar não só de estado para estado, mas bairros vizinhos já são universos distintos, e porque não falar totalmente diferentes.

O Tempero da Vida conta a historia de pessoas, de gregos e turcos, de católicos e islâmicos, de uma forma a não criar heróis ou culpados.

Esse filme não foi baseado em um livro, mas garanto que seria uma das leituras mais prazerosas que alguém poderia ter em toda a sua vida.

Filosoficamente o filme é apaixonante. Depois dele você terá a furtiva visão de associar sua vida a cheiros e sabores (Meu Deus, se esse filme tivesse cheiro, levaria um Oscar com todos os votos no quesito aroma) . Sal, pimenta e canela.

Se o filme é bom?
Bem, não irei devolvê-lo a locadora. E ficará na minha gaveta de filmes fodões que só compartilho com amigos de coração e mente aberta.

Há, uma coisa que não conseguiremos mudar, mas é ótimo ver como o mundo funcionava...
Slow food...
As pessoas se reuniam para comer, para brigar ou compartilhar um novo relacionamento (Não to falando de suruba seu doente!).

O mundo da atenção! Sabemos onde todos estão, mas não sabemos (ou nos preocupamos) como estão passando, se choram ou se sorriem.

Istambul tem 15 milhões de habitantes, fundada em 667 a.C. não é a capital da Turquia, como alguns pensam. Sim, é a antiga Constantinopla, onde a Europa e Ásia são separadas pelo estreito de Bósforo. Se você tá montado na grana e quer conhecer o ponto do mundo que serviu de porta de entrada para a cultura Ocidental no Oriente, esse é o lugar.

A Grécia tem cerca de 11 milhões de habitantes, o pessoal por lá só falta tomar banho de azeite, morrem bem velhinhos e ficam perto de tudo que é país chegado a putaria, como Itália, Bulgária e Espanha (Tá, esse ultimo o cara anda mais um pouco). Há, a Grécia não é uma ilha e Atenas não fica na beira mar (Isso é o que mais você vê em filmes e novelas).
Se você tem o metal vil, vai lá, é meio pop demais pra mim, até iria em Atenas, mas deve ser o lugar mais hype de uma região tão cheia de historias para contar, como “O Tempero da Vida”.


Um dica...

Sabe o que fode você?
A pesquisa! A busca! A eterna procura pela verdade ou pelas respostas.
Se você leu até aqui, vou te dar um conselho de amigo... Não existem gurus como o Avô turco do filme acima, eles evoluíram e sumiram dessa merda de planeta.
Então uma coisa vou te falar, corra riscos, coloque na língua, experimente (desde que não seja ilícito e faça mal – Se for só um dos casos, tá valendo – Lembrando que o que mata é a dosagem – Drogas nem pensar ).

Se você tem grana e quer viver, faça agora. Levanta essa bunda e vai logo fazer esse mundo girar com suas verdinhas. Dá uma passada na Somália, nas favelas do RJ ou em comunidades ribeirinhas de Pernambuco antes de comprar sua suíte no Burj al Arab.

Tá, você não vai mudar o mundo, mas pode pelo menos temperar essa vida gelada.

Se achou engraçado, não tem grana e está até o teto de problemas (como eu), baixa logo o disco The Church of Tiamat, dá uma lida nas letras, fique pensativo por um tempo...
Depois que relaxar, lembre-se que tem dia para tudo...


Love is as good as soma - Tiamat

I wanna crush all bones in you
Cause I've got nothing better to you
Well, I'm no son of Aquarius
I think the world is too small for both of us

[Chorus:]
Hug me till you drug me, honey
Kiss me till I'm in a coma.
Hug me, honey, snuggly bunny,
Love is as good as soma.
[x2]

And your friends and all your sister too
Let the world spin like the lovers do
Let the angels fly free tonight
For the devil's kiss, the deadly snakebite

[Chorus: (x2)]

Love is as good as soma....
Postar um comentário