quinta-feira, 23 de abril de 2009

Saia a rua vossa excelência

Tenho tentado ao máximo me manter desinformado. Sonho com o dia que levarei uma queda, baterei com a cabeça e acordarei uma pessoa comum, inserida nesse mundo moderno onde pensar é algo para idiotas que gastam saliva e energia em troca de risos da multidão.

Mas hoje, hoje não!
Hoje eu sozinho vendo TV, no matinal jornal da Rede Globo, sai da minha posição confortável e fiquei de pé e aplaudi. Foram muitas palmas.
Em seguida veio o Alexandre Garcia com seu comentário moderado e a lá “deixa diuço, para com iuço”. Pois bem, apesar de não ser fã de revolucionários, que no fundo são também ditadores, tem horas que me sinto um Che Guevara (Tá bom, Che era gay, mas não me veio outro em mente), e que vontade de colocar uma pá de salafrários no paredão.

O Alexandre Garcia não conseguiu tirar meu prazer em ver a reunião dos homens mais poderosos do judiciário brasileiro ser tumultuada por verdades que poucos tem coragem de falar. Claro que o Supremo Tribunal Federal não deveria ser palco para bate-bocas, mas também não deveria ser presidido por bandido e silencioso as decisões que só beneficiam os poderosos e o governo populista instaurado.

Eu queria dizer ao ministro Joaquim Barbosa, que eu lhe aplaudi de pé em frente a TV.
Queria dizer que fiquei emocionado no dia de sua nomeação, da mesma forma que fiquei com a ministra Ellen Grace ao assumir o cargo. Na verdade, no ato de nomeação dessas duas figuras publicas, eu tinha uma única certeza, tanto Fernando Henrique Cardoso quanto o Lula, estavam usando a imagem da primeira mulher e primeiro negro (que na verdade não foi o primeiro) a fazerem parte do quadro do STF, visando além da popularidade gerada por estarem rompendo preconceitos, teriam dois ministros de rabo preso.
Eis a frase do ministro Joaquim:

Enganaram-se os que pensavam que o STF (Supremo Tribunal Federal) iria ter um negro submisso, subserviente (...)


Se você ainda não sabe o que estou falando... Olha ai a pequena discussão que aconteceu:



Agora, você pobre e inocente brasileiro, que ainda não aprendeu que tudo por aqui é pura desonestidade e é a lei do cada um por si, é bom pensar diferente desses caras que acreditam que revista Veja ou Rede Globo são poderosos suficiente para derrubar um governo aqui no Brasil.

Nosso povo não sabe ler. E os que sabem preferem os sites de fofoca, a alienação e a aceitação pura e simples para tudo que está ai.
Eu só queria falar na língua do povo...

Ministro Joaquim, tu é foda meu irmão!

[Na minha visão Guevariana, Gilmar Mendes e Lula seriam os primeiros no paredão, mas como eu não sou fã de revoluções ditadoras, vou continuar sonhando que um dia teremos alguém em quem votar, um STF limpo e um povo que vai a escola. Por enquanto sei que em 2010 não irei as urnas]


Addendun

Acabo de descobri que Protógenes Queiroz tem um blog, e que lá tem um manifesto em favor dele e de outro sujeito que resolveu peitar a máfia que dirige o país, o juiz Fausto de Sanctis. Sobre o caso do STF Protógenes citou a poesia "O Tocador de Atabaque" de Eduardo Alves da Costa:

“… Bato no atabaque

até estourar os tímpanos fracos

e chamo num grito de gozo

as almas bravias,

para dançarmos juntos,

mordidos pela mentira do mundo,

com os nervos envenenados

e a jugular aos pinotes.”


Postar um comentário