domingo, 28 de março de 2010

Internet, Vidência, Escócia, Filmes e Country Girls (Primal Scream)














Os filhos
Ontem mais um ponto. Não foi lá algo maravilhoso, já que o pivete de 13 anos não era um cavalheiro com a sua mãe, mas ele deu uma aula de educação com relação ao uso de internet. Falou da sua lista de senhas salvas em um .txt, e que não tinha jeito, tinha que guardar aquilo já que jogava em muitos sites. Ele contou sobre uma colega de classe (veja bem, o menino tem 13 anos) que deve fotos jogadas na internet pelo namorado. A menina já mudou de 3 escolas e ainda é perseguida.

Nos últimos dias tenho acompanhado o serviço de uma assistência técnica de PCs. Acredite... o mundo hoje gira em torno de PCs. Nenhum lugar melhor para avaliar a sociedade do que ter uma biblioteca infinita, uma assistência técnica de computadores.
Claro que me recuso a ver ou vasculhar o que existe dentro dos HDs, provavelmente eu perderia ainda mais a fé na humanidade. Mas é possível ver o fluxo da sociedade unicamente acompanhando essa maquina fria chamada PC.

Nos primeiros anos de popularização dos computadores pessoais, o principal argumento para adquirir um bem doméstico tão caro era o uso profissional. Todos alegavam que iriam levar aquela maquina para casa no intuito de aprender e ganhar dinheiro com ela. Pura mentira, durante duas décadas PCs eram vendidos para serem usados como videogames. Claro que o brinquedo eletrônico era usado para outros fins, mas o principal era jogo. Outro fato era que as mulheres odiavam computadores. Elas simplesmente não conseguiam sentar e observar aqueles ícones idiotas e achar qualquer graça.

Com os primeiros modems usados por linha telefônica, os jogos perderam (muito pouco) espaço para os Chats ou salas de bate papo, como preferir. As primeiras mulheres ingressaram nesse mundo. Corro o risco de dizer que era coisa de mulher feia e solitária (já que também era o padrão para os homens). Mas foi o primeiro passo para inserir as meninas no mundo dos PCs. Mesmo assim, ainda era um mundo dominado por machos.

Chegou a internet, e as mulheres que já eram peso pesado no mundo profissional, passaram a ter a obrigação de conhecer essa maquina quadrada chamada PC.

Ai surgiram as câmeras fotográficas, os sites de fofocas e o termo “celebridade” passou a fazer parte do vocabulário mundial, de Los Angeles a Santa Terezinha no sertão de Pernambuco, tudo que é ser feminino passou a adorar o mundo da informática.

Uma geração inteira nasceu com o poder de divulgar, copiar e ver tudo que é possível se ver, sem regras, sem censura ou pudor.

Os PCs hoje são divididos entre Games e Fotos. Os meninos jogam horas a fio, e as meninas acumulam milhares de fotos. No uso da internet a coisa é mais complicada. Homens continuam lideres na audiência de sites de putaria, mas lá fora a coisa já é diferente, com a audiência por pornô chegando a 50% de acessos femininos (Uau!).


Os pais
O mais curioso de tudo isso é que da mesma forma que o advento da TV separou vizinhos, o PC separou (ainda mais) os membros de uma família. A classe média no Brasil tem em média 2 ou 3 computadores em casa. E os pobres agora estão usando seu primeiro ou segundo PC. Todos estão na internet, e no Brasil o motivo principal é o Orkut, Youtube  e pasmem, sites de fofoca.

Agora o papai e a mamãe se dividem entre o trabalho do dia e sentar a noite na frente dos seus maravilhosos PCs. O amor de ver um filho nascer não terá graça se não for filmado e fotografado por todos os familiares em seus celulares e câmeras. Não vai haver sentimento materno se a mãe não colocar as fotos da prole no site da maternidade e mandar e-mails para todos da sua lista do Hotmail.

Seu filho hoje cresce na frente de um PC. Como meus sobrinhos que com menos de 10 anos já usam Orkut e Youtube, e por mais que eu diga a minha irmã que isso não é legal, ela não consegue ver além do seu vislumbramento do PC e da maravilhosa internet.


O perigo
Muitos acreditam que os EUA são malvados e de lá virá o anti-cristo. Não vou negar que é bom ver os americanos perdendo poder. Mas sem eles o mundo já teria afundado há mais tempo. Sem a força bélica e espionagem americana o mundo seria comunista e o terrorismo como em lugares como África e Oriente Médio seria uma rotina no mundo.

Poucos sabem como a Internet funciona. Mas para que essa rede continue no ar são necessários bilhões de dólares em equipamentos para criar ligações dos EUA com o restante do mundo. E toda a internet depende de vários Datacenters espalhados pelos Estados Unidos. Como um labirinto que pode ser redesenhado a qualquer momento, os administradores da Internet podem bloquear ou definir o que pode e o que não pode circular. Isso mesmo pode ser feito dentro de cada país, e é assim que a China “escolhe” o que o seu povo pode ler e ver.

A liberdade é algo maravilhoso, mas o mundo já passou por vários ciclos que mostraram que a total porteira aberta gera coisas tão horríveis como a ditadura.

Nem mesmo os EUA que dominam 100% de todas as tecnologias implementadas na Internet, incluindo ser o único país a gerenciar a liberação de senhas criptográficas - ou seja, mesmo o documento mais secreto que circule pela rede pode ser aberto por eles - é capaz de monitorar o que acontece na Internet.
A primeira coisa que um alarmista pode pensar é que Islâmicos estão nesse momento trocando planos sobre armas químicas pela Internet, e sim, estão mesmo. Porém, mesmo que um grupo  terrorista consiga deixar 30% dos EUA sem água potável, isso corresponderia a uma fração do mundo.

Não é a toa que muitos cineastas já colocam a África como o refugio do mundo. Teoricamente o lugar menos civilizado seria a saída para uma catástrofe global.

Em breve estaremos tão enraizados na rede, que o simples ato de sair de casa será monitorado. Passaremos a ver empresas fecharem as portas mesmo sendo essenciais para os consumistas. Basta um pendrive e alguém mal intencionado.
A máfia e os políticos sempre souberam usar informações como meio de chantagem, das menores até a troca de armas nucleares.


Uma troca idiota
Ai você pode pensar... Que troca merda nos fizemos!
Deixamos de viver a vida para fincar a cara nessas telas LCD.

Vou mais além, muitos imitam a vida publica da Web, acreditam que fama e poder podem ser adquiridos na base do famoso “ser popular”. É bom lembrar que Jim Morrison ou Kurt Cobain não ficaram famosos por dar escândalos, mas sim por serem verdadeiros artistas, e eles, nunca conseguiram ser felizes.

Nos anos 90 começou um ciclo inverso de migração. Não só no Brasil, mas em todo o mundo. As pessoas não agüentavam mais a cidade grande, e passaram a escolher ganhar menos em prol de uma vida melhor.

Bastaram 10 anos para que a marginalidade descobrisse que “trabalhar” nas cidades menores é muito mais lucrativo e fácil, afinal, na cidade grande as pessoas estão mais alertas e não são tão “inocentes”.

Quem já esteve no Canadá ou Austrália sabe como a coisa fora da lei funciona. A policia escolhe quem serão os traficantes que ficarão “por um tempo” livres para atuar. Qualquer novato é preso ou fuzilado (Você acha que é só a policia do Brasil que manda bala?). No Brasil a policia e a lei andam de mãos dadas com a bandidagem, e não somos como os gringos, não estamos preocupados quantos irão jogar suas vidas nas drogas, fodam-se. Afinal, não é culpa de ninguém. Acredite, é culpa nossa, sua e de uma cultura única no mundo. O brasileiro passa a vida a esperar que um presente caia do céu, e que pequenos delitos são perdoáveis.

A China, país cruel e malvado, mantém quase uma ordem, dando liberdade aos poucos. Será o país com maior numero de acadêmicos em pouco tempo. Terá as maiores faculdades do mundo. Terá a rede de internet mais rápida do mundo. E vai continuar sendo a fabrica de baixo custo do mundo. Adivinha?!... Os chineses vem comprando áreas gigantescas da África, minas e plantações.
Se nesse momento um grupo de chineses estiver comprando fazendas de soja no Paraná eu não me surpreenderia.


Resumo do futuro que bate a porta
Mais violência, mais drogas, e ditadores tomando poder com apoio do próprio povo que não soube lidar com a liberdade. Fogo e água. Acredite, em 5 ou 10 anos a censura chegará a internet. Você não viu nenhum filme baseado em 1984? Segura a onda, porque você geração y, vai ver coisas que eu nunca imaginei ver, e não gostaria de ver. E não consigo imaginar Emos e garotas maquiadas pegando em armas. E ainda irão existir grupos chamados de “socialistas” querendo uma fatia do bolo. Eita que vai ser um inferno.


Um filme de rir, mas dá até para pensar
Ontem ri muito com meu filho vendo um filme indicado por ele. Humor negro, e olha que era uma comédia romântica (morrendo de rir só de lembrar), Diga Que Não é Verdade (Say It Isn't So) é de 2001, mas é um espelho da realidade de hoje. Os atores são simplesmente os melhores para esse tipo de filme. De toda essa tranqueira de redes sociais ainda não achei uma legal para catalogar filmes, e não é para exibir para o mundo, é para tentar organizar o que já vi...  Já que eu sou péssimo em lembrar nomes de filmes.  Ops! Achei uma que parece ótima!!!!  The Auteurs, to dentro! (Não falei que essa internet é coisa do cão!)

Acredite, a dublagem fuleira a baixo corresponde a fala real do filme:




Hummmm
Ser forte não é saber enterrar mortos, ser forte é enterrar sonhos.
Como sou fraco, vou continuar sonhando, e pode não ter um final como planejado, mas nos sonhos eu sou um Spielberg, e minha casa de pedra na Escócia me aguarda...
Ao som de You're My Star do Stereophonics, Elsiane, I AMX, Isobel Campbell & Mark Lanegan, Milosh, David Guetta e The Verve (
Forth não é um disco, é uma obra prima digna de 5 estrelas para qualquer fã de música ou literatura, Richard Ashcroft é o Shakespeare da pop music).


Ainda fui jogado pelo iTunes a Good Day da Jewel, que me lembrou do maravilhoso show Lilith Fair (perdoem a Sheryl, ela não tava numa fase boa, ou foi álcool mesmo).
Você ai menininha que ainda acredita em vida bonitinha (Deus, que isso não vire recanto de evangélicas), da uma olhada na letra que é bem menininha como a Jewel (mesmo que ela tenha passado dos 30 a algum tempo).

The End (Eu não acredito que alguém leu até aqui :p)
Postar um comentário