sábado, 21 de maio de 2011

Filmes para empreendedores e fracassados


Faço parte de algumas comunidades no Linkedin, a empresa estreou na bolsa de valores dos EUA essa semana.
O Linkedin pretendia vender suas ações a US$ 45,00, fechou o negócio em US$ 94,25.
Uma empresa que em 2010 valia US$ 243 milhões, passou a valer US$ 9 Bilhões.
Os próprios donos só achavam que ela valia US$ 4,5Bi.

Com essa jogada, algumas se tornaram milionários, e em algum momento, milhares perderão todo o dinheiro que investiram acreditando no lucro fácil. 

A crise que aparentemente fez o mundo tremer em 2009, já parece ser passado. É o típico caso do sujeito recuperado de uma infecção intestinal que volta a comer o mesmo cachorro-quente, no mesmo lugar. Fácil prever o resultado, mas o camarada parece inebriado demais pelo sabor (ou vai ver, ele gosta de cagar).

Vários analistas já alertavam sobre a quebradeira financeira no início da década de 2000, e mesmo com a ruína de milhares de empresas com a bolha da Internet (naquela época), tudo parece se repetir, e mais uma vez, o lucro fácil e rápido fazem os olhos de vários investidores brilhar.

Foi no Linkedin, que hoje recebi a indicação de uma lista de filmes, que na teoria do mais puro capitalismo selvagem, são pérolas para instigar o espírito de conquista (e destruição).
Curiosamente já assisti quase todos esses filmes indicados, e a única coisa que eles tem em comum, é que o sucesso desses "fantásticos" ganhadores termina sem uma continuidade ou em falência. 

A matéria indicada é de um blog de negócios, o mais puro clichê e toda aquela psicologia empresarial de auto-ajuda. Olha o título:


As pessoas teimam em acreditar em velhas receitas. Parece que as escolas ensinam algo que é irrefutável e que o mundo é imutável.
Se fosse assim, ainda estaríamos queimando bruxas, escravizando negros e linchando homossexuais, tudo com o consentimento da sábia sociedade.

Por outro lado, a liberdade e as regras impostas pela indústria, na busca do consumo e da competição, levaram a mesma sociedade que queimava gente na praça a deixar de se preocupar com quem é bruxa ou não, para desejar itens da moda, como TV, carro, jóias e mais recentemente, fama. E o movimento intelectual da auto-ajuda reza pela lei das regras competitivas mesmo que disfarçando com muito perfume e ouro toda a sujeira que envolve o mundo moderno baseado em disputa por poder e status.

A grande maioria da população, por mais que a educação tenha crescido no mundo, ainda é uma manada de bisontes, manipulados para correrem atrás de um líder ou pressionados por predadores. Irão sempre em uma direção escolhida por uma minoria, seguindo o animal mais velho ou fugindo dos caçadores. E é partindo dessa intrínseca constatação, que empresários, políticos e manipuladores escolhem o destino do mundo, e isso não vem dando certo ultimamente, vide a violência crescente no mundo, ou a falência econômica 
de países até outrora ricos. E tudo isso sem precisar de uma longa guerra. A mentira e o credito falso se tornaram moedas nos últimos 30 anos e agora chegou a conta.

No lugar de você assistir os filmes sugeridos no link acima, e acordar amanhã cheio de idéias de como controlar a manada e retirar o máximo de lucro do trabalho escravista disfarçado de CLT, que tal seguir outra tendência, outra moda, a de ser engajado na defesa da natureza, 
amor pelos clientes e funcionários, preocupação com o futuro e por ai vai?
Pode ser que isso dê mais trabalho, que você tenha que se constranger por beber um vinho de US$ 1 mil, ou pior ainda, se sentir vergonha por ter um carro de R$ 1 milhão, mas acredite, as empresas que mais estão ganhando com a moda do bem, são as que tentam praticar isso.

E se tudo é mentira, mais uma vez disfarçando a vontade voraz de alguns em serem poderosos, donos do universo e blah, blah, blah...
Não importa, o legal é que isso tudo guia a manada para um local mais seguro.

E te apresento três filmes capitalistas que podem sim, te dar idéias legais e trazer sorrisos para o mundo.








Agora, se seu negócio é só ganhar dinheiro, e ferre-se tudo, por favor, vai atrás de outro blog.

Postar um comentário